sexta-feira, 27 de maio de 2011

Ciberviciado?




É pessoal ciberviciado a doença do século,assim como algumas pessoas são viciadas em drogas, no jogo e no tabaco, outras são em passar horas na internet, fenômeno que um crescente grupo de especialistas dos Estados Unidos considera um problema psiquiátrico. O vício na rede já foi diagnosticado por alguns especialistas como uma dependência da internet, e estima-se que muitos internautas sofram desse mal.
Também chamado de "compulsão à internet", esse vício é detectado no caso de comportamentos relacionados à internet que interfiram na vida normal de uma pessoa, causando stress agudo em sua família, em suas relações de amizade e no trabalho.
Uma pessoa que passa horas por dia em frente ao computador navegando pela internet, enviando e-mails, negociando ações, em salas de bate-papo ou jogando pode ser considerada um "ciberviciado" e, portanto, precisa de ajuda.
É identificado como sintomas da "internet-dependência" a constante preocupação em "estar conectado", mentiras sobre o tempo que a pessoa passa navegando ou sobre o tipo de conteúdo visualizado, além de isolamento social, dor nas costas e aumento de peso. "Se o padrão de uso da internet interfere em sua vida ou tem impacto em suas relações de trabalho, de parentesco e de amizade, você deve estar com problemas".
Young é a fundadora do Center for Online Addiction, com sede em Bradford, Pensilvânia, onde funcionam grupos de apoio às "ciberviúvas", ou seja, esposas de viciados em relações amorosas, pornografia ou em apostas pela internet.
Na opinião de Young, os internautas que sofrem dessa dependência optam pelo prazer temporário em vez das relações íntimas e profundas.
Os doentes cibernéticos entram em um círculo vicioso, já que a perda de auto-estima cresce à medida que aumenta sua dependência em relação à internet, o que eleva sua necessidade de escapar da realidade e de se refugiar na rede. "A infidelidade via internet é o maior problema de que é tratado.“
Outros tipos de dependências são as relacionadas com atividades interativas como o "bate-papo", a mensagem instantânea e os vídeo games, assim como os sites de apostas, leilões e compras. Os viciados em internet tendem a ter outros problemas psiquiátricos, como depressão e ansiedade, ou a enfrentar relações familiares problemáticas.
Esse panorama confirma o resultado de pesquisas citadas por psiquiatras especializados na "internet-dependência", que revelam que mais de 50% dos viciados em internet também são dependentes de drogas, álcool, tabaco e sexo.
Ficar tempo demais em frente a um computador traz implicações muitas vezes inimagináveis, pois o ciberviciado pode até mesmo ser levado à morte por seu comportamento compulsivo. Isto porque ele normalmente desenvolve graves doenças, como a Trombose Venal Profunda, que pode desencadear uma Embolia Pulmonar, distúrbio geralmente fatal.
Por tanto Pais fiquem atentos aos seus filhos, procure desviar atenção deles para algo mais saudável, programa os fins de semanas, passeios, viagens, um lazer que envolva a família, amigos conversem com eles sobre o assunto e os riscos.
Quanto aos adultos está aqui um alerta, procure ajuda se você se identificou com esta matéria
.

4 comentários:

  1. Adorei o seu post!

    Acho importante todos prestarmos atenção para não cairmos nesse vício. A internet é um meio de comunicação muito poderoso, mas como tudo na vida deve ser usado com consciência e sem exagero!!

    Estou com blog novo:
    http://cherryandbubbles.blogspot.com/
    (O antigo -A Little Freak- foi desativado)

    Venha conhecer e seguir se quiser!

    Bejins;
    Freak Girl

    ResponderExcluir
  2. Ficar cutucando é sinal de cibervício? Beijão, prima.

    ResponderExcluir